ENTERTAINMENT LAW – A “DIVERSÃO” LEVADA A SÉRIO

Quantos de nós já foram a um Show da nossa banda de “rock” preferida e vibrou com cada acorde entoado? Ou então se deleitou com uma peça de teatro ou assistiu a um bom filme no cinema? O que falar, então, em relação ao futebol, verdadeira paixão nacional? Existe algum brasileiro que não seja um “consumidor” de jogos do esporte bretão, seja no estádio ou pela TV? Em alguma medida, todos buscam, na expressão das artes e do esporte, momentos de relaxamento e diversão.

Entretanto, muitos não percebem que, para que tudo ocorra como realmente esperado, é necessária que se realizem inúmeras atividades “atrás das câmeras”, as quais envolvem diversas pessoas e complexas relações. Não bastasse isso, também imperioso que os responsáveis por determinado evento conheçam e cumpram toda a legislação aplicável. Por fim, devem atentar para necessidade de obtenção de recursos para “financiamento” do espetáculo, bem como regular adequadamente a relação com os patrocinadores e marcas apoiadoras.

É para dar conta desse intrincado feixe da atividade humana que vem ganhando espaço (ainda que de forma tímida no Brasil) o que, nos EUA, se denominou de Entertainment Law. Trata-se, pois, da atividade jurídica desempenhada para dar suporte à indústria do entretenimento nos seus mais diversos ramos, como, por exemplo, cinema, TV, teatro, esporte, etc.

Apenas para que se tenha ideia da dimensão do que estamos tratando, segundo pesquisa realizada pela PwC, o mercado de mídia e entretenimento movimenta, no Brasil, algo em torno de US$ 39,1 bilhões por ano. Nesse contexto, nada mais natural que os agentes desse mercado estejam amparados por bons profissionais do direito, especializados nesse nicho de negócio.

Estar bem assessorado na preparação de seu evento não só lhe dará tranquilidade para se envolver apenas com a organização necessária para que seja um sucesso, como também fornecerá a segurança que dele se espera. Como faz menção o título, entretenimento é coisa séria, ou ao menos deveria ser, principalmente para quem faz dele o seu business.

ENTERTAINMENT LAW – A “DIVERSÃO” LEVADA A SÉRIO

You May Also Like